Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club) – CRÍTICA

Dallas Buyers Club

“Este é um filme para dar Oscars aos atores.” Já li muito isso por aí e nada poderia ser mais vago para descrever este filme. Sim, há muita falação sobre a perda de peso de Matthew McConaughey e de Jared Leto. E de fato, é historicamente comprovado que atores que mudam radicalmente o corpo tem tendência a ganhar um Oscar por sua atuação. Mas não, Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club) é muito mais que isso. Dirigido por Jean-Marc Vallée (A Jovem Rainha Vitória), a história se passa na década de 80, período que houve um surto da epidemia de AIDS. Doença que era muito relacionada a homossexualidade e as drogas injetáveis. E o filme deixa claro isso.

Tudo começa quando Ron Woodroof (McConaughey), um quase cowboy texano descobre que é soropositivo e que tem poucos dias de vida. A partir desse momento ele, como um homem que se orgulha da sua heterossexualidade, tem que enfrentar o preconceito e a busca desesperada por medicamentos que lhe dessem ao menos mais tempo de vida. Porém ele como um homem esperto e até malandro, junto com um parceiro, vê uma maneira de conseguir algum dinheiro com isso, criando o clube de compras para outras pessoas que também estão infectadas com o vírus possam ter acesso aos medicamentos apenas disponíveis para testes na época. Além da crítica ao FDA, orgão do governo que liberava ou não o uso de alguns medicamentos para os necessitados, o longa mostra a transformação do “anti-heroi” em um ativista que luta pelo direito dos soropositivos. O ponto mais forte do filme com certeza são as atuações. Matthew McConaughey está simplesmente espetacular! O jeito desleixado e o carisma que ele passa do personagem ganha o público. Com certeza, aponto ele como grande favorito ao Oscar. E é totalmente merecido.

Outro que está avassalador é Jared Leto. O lado cômico de seu personagem transexual alivia a tensão que o assunto é recebido e tratado na sociedade. Os dois estão totalmente impecáveis em seus papéis e merecem todos os prêmios que vem recebendo. A grande questão do filme é justamente a maneira de tratar e informar sobre a AIDS. Que por mais que seja um assunto muito sério, é possível tentar encará-lo com humor e leveza . Clube de Compras Dallas é um filme que merece atenção.

NOTA: NOVE (9/10)

João Bosco

Anúncios