Os Vingadores: Era de Ultron (The Avengers: Age Of Ultron) – CRÍTICA (SPOILERS)

The Avengers 2 - The Age Of Ultron

Sinopse: “O Marvel Studios apresenta: Os Vingadores 2: A Era de Ultron, a épica sequência do maior filme de super-heróis de todos os tempos. Quando Tony Stark tenta alavancar um programa de paz virtual, as coisas dão errado e os maiores heróis da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, o Incrível Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro enfrentam o teste definitivo enquanto o destino do planeta está em jogo. Quando o vilanesco Ultron surge, cabe aos Vingadores impedi-lo de concluir os seus planos terríveis. Para tanto, logo surgem alianças inesperadas que abrem caminho para uma aventura global épica e única. Os Vingadores 2: A Era de Ultron tem no elenco Robert Downey Jr. , que retorna como Homem de Ferro, junto com Chris Evans como Capitão América, Chris Hemsworth como Thor, e Mark Ruffalocomo Hulk. Junto com Scarlett Johansson como Viúva Negra, Jeremy Renner como Gavião Arqueiro e com o apoio de Samuel L. Jackson como Nick Fury e Cobie Smulders como a agente Maria Hill, o time se reúne para enfrentar James Spader como Ultron, um assustador vilão tecnológico obcecado com a extinção humana. No caminho, eles enfrentam dois misteriosos e poderosos novatos, Wanda Maximoff, interpretada por Elizabeth Olsen , e Pietro Maximoff, interpretado por Aaron Taylor-Johnson , e encontram um velho amigo em uma nova forma quando Paul Bettany se torna o Visão. Escrito e dirigido  por Joss Whedon e produzido por Kevin Feige , Os Vingadores 2: A Era de Ultron é baseado na sempre popular série em quadrinhos Os Vingadores, publicada pela primeira vez em 1963.”

Em 2008 você imaginaria que hoje esse universo cinematográfico da Marvel estaria chegando ao seu décimo primeiro filme, sendo um sucesso mundial? Acho que não né? A Marvel Studios realmente conseguiu conquistar novos fãs por conta dos seus filmes, principalmente depois de Os Vingadores (2012), o filme que fez leitores antigos de histórias em quadrinhos e o público leigo fossem para as salas dos cinemas com uma expectativa altíssima para ver o primeiro grande filme que reuniria um grupo de heróis, essa expectativa foi surpreendida por um filme incrivelmente divertido, mas será que Os Vingadores: Era de Ultron conseguiu ultrapassar essa expectativa novamente? Se você está esperando algo muito melhor e muito maior que o primeiro filme talvez fique um pouco desapontado.

O filme tem uma abertura muito boa dos Vingadores indo atrás do cetro de Loki para que assim não caia em mãos erradas, a equipe parece bem estruturada, tendo uma boa interação e comunicação entre eles. Tem bastantes momentos de piadinhas, algo que já comum na saga, a construção e o aprofundamento de alguns personagens melhoram bastante comparado ao primeiro filme, um grande exemplo é o Gavião Arqueiro, que teve uma importância maior no roteiro, mostrando sua família, outro que é bem encaixado na trama é o próprio Ultron, ele tem até um argumento plausível no seu ponto de vista para a missão, como ele é uma inteligência artificial e sua função era focado na segurança mundial ele percebe que o mundo só terá paz com a extinção da raça humana, para que assim tenha uma evolução forçada dos seres vivos como aconteceram depois da extinção dos dinossauros, tornando esse o seu objetivo principal.

O Mercúrio e a Feiticeira Escarlate estão presentes desde o início do filme, inicialmente do lado do Ultron, mas infelizmente a atuação deles não são tão boas assim, principalmente do Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson) com o seu sotaque forçado, mas conseguem ter o seu destaque no filme. A Feiticeira Escarlate consegue introduzir no filme o passado dos heróis manipulando suas mentes, trazendo visões, medo, sendo assim a causa do Hulk perde o controle e ter a sua luta contra o Homem de Ferro e sua HULK-BUSTER!  Os efeitos especiais do filme estão muito bons, e a trilha sonora não tem nada de inovador, ainda como tema do primeiro filme só que com algumas modificações.

Os Vingadores: Era de Ultron sendo um filme de ação e aventura com uma pitada de comédia consegue fazer direito, e ainda sim ser melhor que o primeiro filme em vários aspectos, como por exemplo na construção de personagens, mas não chega a ser extremamente superior, e algo que pode ter estragado o filme foi sua exagerada divulgação, o marketing publicitário para o longa foi muito pesado, tendo teaser trailer, teaser trailer extended, trailer, tv spots, clips, e por ai vai. Momentos chaves que poderiam ser guardados para o filme foram revelados nesses vídeos, um grande exemplo que eu dou sempre é a cena no final do primeiro filme, aonde o Homem de Ferro está caindo sem energia depois de ter fechado o portal, e o Hulk o salva no último momento, essa cena é apresentada no trailer, isso era pra ser algo “inesperado”, algo que espectador só saberia depois que visse o filme, e que acaba sendo estragada no final de tudo por conta dessa divulgação massiva.

NOTA FINAL: SETE E MEIO (7,5/10)

Os Vingadores – Era de Ultron – Trailer:

Thiago Emery

Anúncios